Sobre Incertezas Sobre Incertezas

“ausência e peso líquido” por Paulo Scott:

Onde guardar o rumo lógico dos dias da semana? Onde guardar o senso de preservação e o senso da dúvida? Onde guardar as viagens com as quais não se ganha nada e o amor brigando com o silêncio? Não falar em amor se você quiser o status de artista que entende uma barbaridade de amor. Onde guardar os amigos que vão se embrutecendo ou virando gincana? Onde guardar os que te condenam e as enfermidades que foram superadas? Onde guardar os trajetos mais práticos para se chegar ao posto do correio da voluntários da pátria e ao banco do brasil enquanto se arrasta dois carrinhos de supermercado e a familiaridade das outras tarefas urgentes? Fugir das pessoas por causa desse receio compulsório de lhes trazer o mal. Essa ilha crescendo nos convites. Onde guardar os momentos em que apenas se é condenavelmente generoso e atencioso (generosidade não se deve mostrar)? Onde guardar essa idade e a carcaça de seus pássaros mortos? Escrever sobre a intimidade justo por não entendê-la, na verdade escrever sobre posições vertebrais, sobre a mecânica das naturalidades gaúchas e respirar subtraindo talvez e portanto; no fundo: essa dívida, essa companhia que há mais de trinta e cinco anos me tira os domingos e que hoje parece mais claro é parte importante dos procedimentos de alegria quando se quer voltar no tempo que tanto pedi e não herdei.

Do sanduíche de anzóis

Foto de Robert e Shana ParkeHarrison.