Irrupção de epifanias Irrupção de epifanias

Pra inspirar a semana! ♥

Sigur Rós – Valtari from Sigur Rós Valtari Mystery Films on Vimeo.

A banda islandesa Sigur Rós, de Jónsi, compartilhou o 14º vídeo de seu “Valtari Mystery Film Experiment“.

A experiência desafia dezenas de realizadores a interpretar as canções do último álbum da banda com orçamentos limitados. O diretor sueco Christian Larson, bailarino de formação, é o mais recente colaborador do projeto, com um incrível vídeo feito em parceria com o coreógrafo Sidi Larbi Cherkaoui.

Um trabalho mágico, em que os bailarinos James O’Hara e Nicola Leahey se reconhecem numa progressão de movimentos sensuais. Uma irrupção de epifanias que se fundem com as melodias glaciares de “Ekki Múkk”, “Valtari”, “Rembihnútur” e “Varúð”.

Rockstars Exposed Rockstars Exposed

The Moment After The Show é um projeto do fotógrafo suiço Matthias Willi e do jornalista Olivier Joliat. A idéia é capturar os momentos adrenalizados do backstage de estrelas do rock, logo após suas apresentações.

O livro é um registro fascinante, de mais de 100 bandas em 144 páginas de fotografias, que buscam representar o impacto físico e emocional do artista, logo após o término dos shows.

Vejam abaixo:

Joey Castillo and Josh Homme (Queens of the Stone Age)

Iggy Pop

Gnarls Barkley – Danger Mouse and Cee-Lo Gre

Mike Patton (Fantoma/Faith No MOre)

Jesse Hughes (Eagles of Death Metal)

Chino Moreno (Deftones)

Robert Trujillo (Metallica)

Els Pynoo (Vive La Fête)

Juliette Lewis (The Licks)

O livro pode ser encomendado aqui.

P.S. So Many Ways To Love The Black Keys P.S. So Many Ways To Love The Black Keys

Dan Auerbach e Patrick Carney fazem do “Black Keys” um dos maiores nomes do rock atual. A dupla produz discos impecáveis, que esbanjam blues, em álbuns em que cada faixa arranca um novo riff mais eletrizante que o anterior. A voz de Auerbach, “predominantemente em registo de falsete, permite sobreposições de sonoridades, tanto no domínio de Jimmy Hendrix, como em baladas com batidas mais espaçadas, balanceadas, trémulo melancólico na voz e peculiares apontamentos na guitarra vintage”, que tornam sua performances energéticas e emocionantes.

Além disso, os cartazes dos shows são bárbaros, acompanhando esteticamente o aprimoramento sonoro da banda.

Ouçam e vejam abaixo: (creio que “Brothers” tenha sido um dos álbuns que eu mais ouvi entre 2010 e 2011).

Achei a dica sobre os pôsters na Noize.

Leia aqui a discografia comentada da banda.

Robert And Shana Parkeharrinson- A Realidade Da Fantasia Robert And Shana Parkeharrinson- A Realidade Da Fantasia

As fotografias dos arquitetos Robert e Shana Parkison, retratam o ser humano em paisagens marcadas por cicatrizes da tecnologia e da superexploração.

Essas obras apresentam uma narrativa ambígua, que oferece uma visão sobre o dilema da promessa, que não se concretizou, de que a ciência e a tecnologia pudessem corrigir nossos problemas, fornecer esclarecimentos e oportunizar a certeza de pertencencimento à condição humana. Cenas estranhas de forças de hibridização, elementos de uma superabundância que “sangra” ao desvelar uma natureza corrompida pela tecnologia e pela mão humana.

“Las fotografías de los ParkeHarrison nos hacen mirar mucho más allá del horizonte, quitándonos todo miedo a qué podamos encontrar del otro lado de lo desconocido”.

Mais no PinkPunkPop’sBlog.

A Fotografia De Alexandra Valenti A Fotografia De Alexandra Valenti

A fotógrafa americana Alexandra Valenti faz interferências em suas fotos PB com a técnica de aquarela, introduzindo elementos gráficos e cores vibrantes.

Suas imagens tem algo de psicodelia; criam uma lisergia visual deliciosa.

Mais sobre Alexandra no seu portfolio online .

O cotidiano se torna arte O cotidiano se torna arte



Théo Gosseling decodifica as partituras emocionais do cotidiano em suas imagens. ♥

Apenas seu mundo e sua câmara, em tons e texturas incríveis.

Via Fubiz

Iluminações de um mundo louco: Maira Kalman Iluminações de um mundo louco: Maira Kalman

Ilustradora de livros infantis radicada en Manhatan (NYC), Maira Kalman é uma artista que pode ser encontrada, tanto nas páginas de um conto para crianças, como na revista The New Yorker ou em colaborações para o jornal The New York Times.

Mas acima de tudo, ela é uma contadora de histórias, que aborda ludicamente questões da existência: identidade, mortalidade, solidariedade, sentido pra vida, felicidade.

Suas ilustrações fluem entre a narrativa da palavra e a narrativa visual, em livros que nos trazem um aprendizado infinito de vida. ♥

Via Brain Pickings.

Burning Man – Overdose de Sentidos Burning Man – Overdose de Sentidos




Fundado em 1986, Burning Man é um evento anual que acontece durante uma semana, no Deserto de Black Rock, Nevada, Estados Unidos. Mais de 50.000 pessoas, constroem uma cidade temporária neste deserto no meio do nada, sem água, eletricidade, e quase nenhuma forma de vida durante os outros 358 dias do ano, a fim de celebrar liberdade, autoexpressão, arte e resiliência (resistência ao estresse relacionada a processos de recuperação, e superação a essas condições adversas).

As últimas edições vem se tornando palco pra invenções tecnológicas verdes, integrando, cada vez, mais aspectos de sustentabilidade ao festival.

O DNA dessa comunidade experimental é a diversidade humana expressa numa overdose de sentidos: instalações artísticas, esculturas, performances, campos temáticos, música e figurino. É difícil definir esta experiência multifacetada, pois mesmo o seu criador Larry Harvey, diz:

Trying to explain what Burning Man is to someone who has never been to the event is a bit like trying to explain what a particular color looks like to someone who is blind.

Veja, abaixo, o trailer do belo documentário de 2009 ” THROUGH SMOKE AND MIRAGES”, dirigido pelo italiano Massimiliano Davoli; Una volta l’anno, nel deserto del Nevada, sorge dal nulla una città immaginaria, “Burning Man”. Tra rave e utopia, una bibbia della moderna cultura alternativa americana.

Pra mim, a associação livre de palavras que fluem no filme abre um acesso ao entendimento desta experiência catártica:

Desert – People- No Money – Something Different for Anyone – Another Planet – Beyond The Imagination – What’s Your Dream? – What Are You Looking For? – What’s Your Perfect World? – BE Who You Wanna BE – This is The Future – A Vision Of A Psychodelic Counter- Culture, With The Imersion Of New Technologies – Back To The Tribelism – Push The Boundaries – Do Whatever You Wanna Do – Profound and Beatiful Inspiration – IT Affects the World In A Positive Way.

O festival vai rolar de 27 de agosto a 3 de setembro. Mais informações no site do Burning Man.

Fotos Reprodução